Base de Conhecimento: Mastersiga Consultoria

Mastersiga Consultoria ❱ TOTVS Linha ProtheusDocumento de Referência

Controle de dados protegidos - Protheus 12


Considerações Gerais

O Protheus possui rotinas e recursos para que nossos Clientes façam o controle de dados protegidos do sistema, que é normalmente é um dos itens previstos em legislações de controle de dados pessoais, como por exemplo, no Brasil, a LGPD (dados pessoais e sensíveis).

Os dados (campos e tabelas) que constam inicialmente como protegidos são somente uma sugestão de devem obrigatoriamente ser revistos pelos responsáveis pela LGPD de sua empresa.

Antes de iniciar, recomendamos fortemente a leitura da documentação de nossa área de consultoria tributária disponível em Consultoria Tributária - Espaço Fiscal, principalmente os itens ResponsabilidadeSegurança.

Para Clientes em países diferentes do Brasil, o controle de dados protegidos está disponível apenas em caráter experimental.

Conceito e objetivo da LGPD Brasileira

LGPD é a sigla para Lei Geral de Proteção de Dados do Brasil, sancionada em agosto de 2018, que entrará em vigor em agosto de 2020.

A LEI n° 13.709, de 14 de agosto de 2018, estabelece regras sobre coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, impondo mais proteção e penalidades para o não cumprimento.

Princípios da LGPD Brasileira

Para facilitar o reconhecimento de boas condutas e também das práticas que são inadequadas no dia a dia dos negócios, foram desenvolvidos 10 princípios que norteiam a LGPD e devem ser respeitados.


 Finalidade

Não será mais possível tratar dados pessoais com finalidades genéricas ou indeterminadas. O tratamento de cada informação pessoal deve ser feito com fins específicos, legítimos, explícitos e informados. As empresas devem explicar para que usarão cada um dos dados pessoais. Não sendo autorizado utilizar esses mesmos dados para outra finalidade.

 Adequação

Os dados pessoais tratados devem ser compatíveis com a finalidade informada pela empresa. Ou seja, sua justificativa deve fazer sentido com o caráter da informação que você pede.

 Necessidade

As empresas devem utilizar apenas os dados estritamente necessários para alcançar as suas finalidades. Quando mais dados você tratar, maior será sua responsabilidade, inclusive em casos de vazamento e incidentes de segurança.

 Livre acesso

A pessoa física titular dos dados tem o direito de consultar, de forma simples e gratuita, todos os dados que a empresa detenha a seu respeito.

 Qualidade dos dados

Deve ser garantido aos titulares que as informações que a empresa tenha sobre eles sejam verdadeiras e atualizadas. É necessário ter atenção, clareza e relevância dos dados, de acordo com a necessidade e com a finalidade de seu tratamento.

 Transparência

As informações passadas pela empresa, em todos os seus meios de comunicação, devem ser claras, precisas e verdadeiras. Se forem repassados dados pessoais a terceiros, inclusive para operadores que sejam essenciais para a execução do serviço, o titular precisa saber.

 Segurança

É responsabilidade das empresas buscar procedimentos, meios e tecnologias que garantam a proteção dos dados pessoais de acessos por terceiros, ainda que não sejam autorizados, como nos casos de invasões por hackers.

 Prevenção

Que as empresas adotem medidas prévias para evitar a ocorrência de danos, em virtude do tratamento de dados pessoais.

 Não discriminação

Os dados pessoais não poderão ser usados para discriminar ou promover abusos contra os seus titulares. A LGPDP criou regras específicas para o tratamento de dados que frequentemente são utilizados para discriminação, os chamados pessoais sensíveis.

 Responsabilização e prestação de contas

As empresas devem ter provas e evidências de todas as medidas adotadas, para demonstrarem a sua boa fé e a sua diligência. 

Informações do Protheus

Em virtude da evolução de tecnologia, a partir do release 12.1.14 da Linha Protheus será obrigatória a atualização dos arquivos binários do sistema

Para a Linha Protheus, a partir do Release 12.1.27 (Fevereiro/2020) inicia-se a liberação de pacotes para contemplar adequação de soluções à LGPD, atendendo os seguintes requisitos:

Atualização do Ambiente

Em razão de alguns recursos tecnológicos utilizados no controle de dados protegidos e segurança de comunicação entre os componentes do sistema, é obrigatório as atualizações descritas abaixo:

  • Atualização do AppServer: A versão do AppServer deve ser igual ou superior a build 19.3.0.1
    • Para download do AppServer para Windows, clique aqui.
    • Para download do AppServer para Linux, clique aqui
  • Atualização do SmartClient Desktop: A versão do SmartClient Desktop deve ser igual ou superior a build 19.3.0.0 
    • Para download do SmartClient Desktop para Windows, clique aqui
    • Para download do SmartClient Desktop para Linux, clique aqui
    • Para download do SmartClient Desktop para MAC, clique aqui
  • Atualização do SmartClient WebApp: Apenas para Clientes que utilizam o WebApp (acesso por browse), também é preciso sua atualização. A versão do SmartClient WebApp deve ser igual ou superior a build 4.5.1
    • Para download do SmartClient WebApp para Windows, clique aqui.
    • Para download do SmartClient WebApp para Linux, clique aqui.


Copie para a pasta do Application Server, o arquivo WebApp.dll (Windows) ou WebApp.so (Linux).


  • Atualização do DBAccess: A versão do DBAccess deve ser igual ou superior a versão 19.2.1.0
    • Para download do AppServer para Windows, clique aqui
    • Para download do AppServer para Linux, clique aqui
  • Atualização de LIB: O label da LIB deve ser igual ou superior a 20200214
  • Aplicação de patch de tratamento dos campos: É necessário o patch com as atualizações de produto referentes ao Controle de Dados Protegidos. 
  • Atualização de Dicionários: É necessária a atualização de dicionários através da execução do UPDDISTR com os pacotes específicos para Controle de Dados Protegidos.
    • Para download do pacote com patch e diferencial de dicionários do Controle de Dados Protegidos:
    • Para os Clientes que já fizeram a implementação do Controle de Dados Protegidos, há uma nova atualização de dicionários de novembro/2020 disponível.  Para os que estão implementando pela primeira vez, basta o usar o pacote disponibilizado no item acima.
      • Atualização de dicionários para o 12.1.23 clique aqui
      • Atualização de dicionários para o 12.1.25 clique aqui

É preciso que tanto o pacote de dicionários diferencial quanto o pacote completo estejam na pasta \SYSTEMLOAD do sistema no momento da atualização.


 Clique aqui e consulte os detalhes especificamente sobre a atualização básica do sistema. 

Informações específicas de Produto

Funcionalidades e recursos

  • Configuração de campos sensíveis. Consulte os itens 1, 2, 3, 45, 6, e 7  na seção "Documentações" em Dados Protegidos.
  • Anomização. Consulte o item 12 na seção "Documentações" em Dados Protegidos.
  • Log de auditoria.  Consulte os itens 8, 9, 10 e 11 na seção "Documentações" em Dados Protegidos.
  • Segurança

    Criptografia para banco de dados

    Visando a maior segurança dos dados, uma vez atualizado o sistema, ele estará apto a trabalhar com dados encriptados no SGBD.

    Este é um recurso opcional, pois pode incorrer em custos adicionais para o Cliente, pois muitos fornecedores de SGBD, cobram por este recurso. Para saber se há custos ou não e quais são, é preciso consultar o seu fornecedor de SGBD.

    Para saber sobre Criptografia para banco de dados, consulte a documentação disponível em:

    Uso SSL

    O TOTVS | Application Server permite criptografar e autenticar as informações que são transmitidas pela Internet, assim como outras operações de assinatura e certificação. Saiba mais.

Protocolos Seguros - Art. 6º Inc. VII


O cliente, como controlador, é o responsável em assegurar a proteção/segurança das informações nas integrações, de ponta a ponta, em relação aos protocolos utilizados pela empresa nas comunicações realizadas. 

No sentido de orientar e auxiliar os clientes, a TOTVS sugere algumas validações:

  • Verificar se a empresa faz uso de protocolos inseguros como: HTTP, ODBC, FTP, Telnet, etc.
  • Avaliar a substituição destes por protocolos SEGUROS: HTTPS, FTPS, SSH, etc.
  • Manter desativado por padrão os protocolos inseguros, caso não possua alternativa de substituição.


Saiba mais sobre algumas integrações:

Integrações - Art. 6º Inc. VII


É de responsabilidade do cliente garantir que a comunicação interna ou externa por meio eletrônico ou físico, entre os componentes de instalação, seja feita de maneira segura. Garantindo que as informações, trafegadas entre as pontas, não sejam interceptada ou sofra ataques.

A TOTVS apresenta algumas sugestões/orientações para segurança dos dados:

  • mapear e avaliar as integrações de informações realizadas nos processos da empresa.
  • evitar integrações a nível de banco de dados, quando não for possível, sugerimos o uso de criptografia em ambos os bancos.
  • restringir acesso a diretórios e arquivos.
  • para rotinas que geram arquivos em formatos txt, xml, html, csv e outros, sugerimos o descarte após o uso ou transferência para local seguro.
  • inserir senhas em arquivos enviados por e-mail.
  • utilizar integrações através de APIs contendo protocolos seguros.

Saiba mais sobre algumas integrações:


Relatório Dados do Titular - Art. 9º / Art. 18 / Art. 19


Consiste na permissão de acesso facilitado e seguro sobre o tratamento do dado do titular e atendimento ao princípio do livre acesso.

O relatório ainda não possui definições nem modelo divulgado pela ANPD - Agência Nacional de Proteção de Dados, portanto, fica sob a responsabilidade do cliente elaborar seu relatório, de acordo com as necessidades e entendimento da empresa. Lembrando que no mesmo devem constar os dados pessoais/sensíveis e o motivo de uso dos mesmos.

A TOTVS sugere o uso da ferramenta TReports para a confecção do relatório, pois a mesma permite consultar e extrair dados das tabelas/campos do produto.

Saiba mais:


Responsabilidades do Cliente


Ao adquirir o Produto TOTVS, o cliente será o agente controlador dos dados pessoais e/ou sensíveis, conforme expressamente previsto na Lei Geral de Proteção de Dados, de seus usuários, funcionários, colaboradores, fornecedores, prestadores de serviços, dentre outros e, como tal, deverá, por sua conta e risco, realizar o enquadramento, processamento, inserção e todo e qualquer tratamento dos dados, informações e fluxos de dados pessoais, sendo, pois, exclusivamente responsável por tomar as decisões referentes ao tratamento de dados pessoais e cumprir todas as disposições, legislações e normas brasileiras, e, no que lhe couber, as legislações e normas estrangeiras, que regulam os direitos à privacidade e proteção de dados pessoais, incluindo, mas não se limitando, a Lei brasileira nº 13.709/2018 (“Lei Brasileira de Proteção de Dados”) e a Lei brasileira nº 12.965/2014 (“Marco Civil da Internet”), e, quando aplicável, o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia (GDPR - General Data Protection Regulation nº 679/2016) (doravante denominados simplesmente “Legislação”).



Importante

O cliente deverá buscar, por sua conta, risco e ônus, orientação jurídica específica para garantir a observância da Legislação aplicável, sendo único e integralmente responsável por qualquer falha ou descumprimento da Legislação.Caberá exclusivamente ao cliente em adequar os processos internos e/ou externos dentro do que a LGPD exige, sendo pois, o responsável, como controlador, pelo tratamento de dados pessoais (ou sensíveis).



Clientes em países diferentes do Brasil

O Controle de Dados Protegidos está disponível apenas em caráter experimental, também para os Clientes em países diferentes do Brasil.

Informações complementares



Updated on 11/11/2021

Was this article helpful?
We appreciate your review.