Knowledge Base: Mastersiga Consultoria

Mastersiga Consultoria ❱ TOTVS Linha ProtheusDocumento de Referência

Como habilitar e gerar o LogProfiler para avaliação de desempenho (trace para rotinas ADVPL)

Produto:

Microsiga Protheus

Versões:

11.80 e P12

Ocorrência:

Como habilitar e gerar o log de monitoramento de rotinas ADVPL, mais conhecido como LogProfiler.

Ambiente:

Todos

Passo a passo:

a. Vamos iniciar abrindo o arquivo de configuração de seus servidores, mais conhecido como appserver.

Veja acima que o arquivo de configuração esta nomeado como "appserver.ini"

b. Para ativar o LogProfiler e necessário adicionar a clausula "LogProfiler=1" no ambiente que deseja monitorar.

(aviso) Importante: Quando habilitamos o LogProfiler é gerada uma pequena queda de performance no ambiente (environment), por isso, recomendamos que habilite o logprofiler em um "Aplication Server (Appserver)" exclusivo para o teste (separado dos demais serviços utilizados em seu ambiente de produção).


Exemplo para habilitar o LogProfiler

[SEU AMBIENTE]
SourcePath=C:\P12.1.7\Protheus_data\apo
RootPath=C:\P12.1.7\Protheus_data\
StartPath=\system\
RpoDb=top
RpoLanguage=portuguese
RpoVersion=120
LocalFiles=ctree
localdbextension=.dtc
PictFormat=DEFAULT
DateFormat=DEFAULT
PanelServer=localhost
PanelPort=1231
HelpServer=localhost:8079
LOGPROFILER=1 (concordo) Voce deve habilitar o log no ambiente

[Drivers]
Active=TCP

[TCP]
TYPE=TCPIP
Port=1236

[General]
InstallPath=C:\P12
CONSOLELOG=1 (concordo) Deve-se habilitar o consolelog para que o trace seja gerado nos arquivos console.log e/ou console.bak

Importante: quando habilitamos o CONSOLELOG=1 os arquivos console.log e console.bak serão gravados dentro da pasta \System, porem existe a clausula "ConsoleFile" onde o administrador do sistema pode alterar o local de gravação do arquivo e seu nome físico, por este motivo devemos prestar atenção a esta configuração.

          Veja o exemplo:

[General]
InstallPath=C:\P12
CONSOLELOG=1
ConsoleFile=c:\Sistema\P11\Logs\Server_01.log (erro)   (Quando utilizamos está opção o administrador do sistema pode alterar o nome do arquivo - Ponto de Atenção)

c. Antes de executar a rotina que sera monitorada e necessário limpar os arquivos de console.log e console.bak.

Observação: Você não ira conseguir limpar os arquivos se o serviço do appserver.exe estiver no ar, por isso, derrube o serviço e limpe os arquivos. (Antes de derrubar verifique se existem usuários conectados no sistema)

d. Vamos executar a rotina a ser monitorada.

1. Abra o SmartClient

2. Execute a rotina desejada.

Baixe o vídeo no link abaixo e veja o exemplo de geração do LogProfiler.

http://tdn.totvs.com.br/download/attachments/243638663/Exemplo%20LogProfiler.zip?api=v2

3. Apos Finalizar o processamento feche o Smartclient

Este passo e importantíssimo, pois o Log somente será gerado quando você fechar por completo a rotina e o smartclient.

4. Sempre verifique dentro dos arquivos console.log e console.bak se o logprofiler foi executado e gerado com sucesso antes de encaminhar o arquivo para analise da equipe de Suporte Técnico. Abaixo segue um exemplo com a estrutura do profiler gerado.

Abaixo veja como identificar se o LogProfiler foi gerado corretamente dentro dos arquivos de console.

Abaixo veja como identificar a rotina que foi monitorada pelo LogProfiler.



Observações:

  • O LogProfiler não consegue enxergar processamento realizados por Stored Procedures, por este motivo antes de habilitar o monitoramento verifique se a rotina em questão possui procedures.
  • O LogProfiler e gerado dentro dos arquivos Console.Log e Console.bak (Caso tenha em seu ambiente)
  • Para utilização e necessário habilitar o ConsoleLog=1 na sessão "General" do arquivo appserver.ini

Updated on 21/12/2021

Was this article helpful?
We appreciate your review.